O bem-estar é uma habilidade que pode ser treinada

2016-02-09-madison-liveweb

Na tarde de ontem, quem teve a sorte de estar em casa ou ao menos de ter a possibilidade de passar 1h30 conectado à internet, pôde desfrutar do painel “The World We Make – Well Being in 2030”, encontro realizado pelo Mind and Life Institute, que ao menos anualmente aproxima cientistas de Sua Santidade o Dalai Lama. O encontro foi transmitido ao vivo, diretamente da Universidade de Wisconsin, no dia 9/março/2016 mas, até o momento em que estou escrevendo este post, infelizmente a gravação do evento não está disponível.

O que eu gostaria de registrar aqui foi a participação de Richard Davidson – neurocientista brilhante, apontado como um dos homens mais influentes do mundo pela Revista Time, que dirige o Center For Healthy Minds, na Universidade de Wisconsin.

Nesse próprio evento, Richard Davidson lembrou como o Dalai Lama, se não me engano, há mais de 20 anos direcionou a carreira dele como pesquisador perguntando se não seria possível estudar os aspectos positivos da mente (além das doenças) e como desenvolver estratégias para intensificar a saúde mental e o bem-estar. Desde então, esse tem sido o propósito de sua vida como pesquisador.

E as notícias que ele nos deu em sua fala nesse painel são excelentes: o bem-estar pode ser treinado – é uma habilidade, e não apenas algo que nos acontece ou não.

Richard Davidson apresentou ao Dalai Lama e aos demais participantes do painel o que ele chama de quatro componentes do bem-estar, identificados e estudados pela neurociência. Existem evidências de que o treinamento mental nessas habilidades pode fazer uma grande diferença na experiência bem-estar das pessoas e até mesmo criar novos circuitos neurais, remodelando as respectivas regiões do cérebro.

Esses componentes do bem-estar são:

Resiliência

A rapidez com que somos capazes de nos recuperar das adversidades. Uma maior resiliência pode resultar em menos experiências negativas e também proteger contra distúrbios mentais.

Perspectiva positiva

Aqui Richard Davidson citou a visão que o próprio Dalai Lama sustenta com respeito à bondade inata dos seres humanos, buscando enxergar sementes de gentileza e compaixão nas pessoas.

Atenção

Richard Davidson destacou aqui o estudo realizado por Dan Gilbert, da Universidade de Harvard em 2010, que demonstrou que em cerca de 47% do tempo de vigília as mentes das pessoas estão vagueando e isso está associado à experiência de infelicidade.

Os 2.250 participantes desse estudo recebiam um SMS com três perguntas:
1 – como você está se sentindo neste momento? escala de 0 a 100
2 – o que você está fazendo? lista com 22 atividades
3 – você está pensando no que está fazendo, em outras palavras, você está presente?

harvard
47% das respostas eram que estavam distraídas e estar distraída correspondia a um grau menor de bem-estar, independente da tarefa. O resultado do estudo foi “a mente humana é uma mente que vagueia e uma mente que vagueia é uma mente infeliz”.

Neste momento, Davidson também citou um trecho da obra de William James – The Principles of Psychology – que o Prof Alan Wallace também cita frequentemente:

A faculdade de trazer uma mente que vagueia de volta, vez após vez, é a raiz do julgamento, do caráter e da vontade. Ninguém pode ser mestre de si mesmo sem atenção. Uma educação que melhore essa faculdade deve ser considerada a educação par excellence.”

 

Generosidade

As evidências citadas aqui mostram que atos de generosidade têm um efeito duplo: trazem felicidade para quem é generoso e para quem é beneficiado.
O Dalai Lama comentou dizendo que sempre recomenda que se a pessoa quiser ser egoísta, que seja um egoísta inteligente. A melhor forma de se dar bem é fazendo os outros felizes.

Fica a qui a expressão de um desejo e uma promessa: espero que o vídeo desse encontro fique disponível – esse é o desejo. E a promessa é de legendar ou ao menos transcrever a fala de Sua Santidade o Dalai Lama, que seguramente foi a parte mais importante mas que eu, infelizmente, não consegui registrar na íntegra.

3 comentários sobre “O bem-estar é uma habilidade que pode ser treinada

  1. Pingback: Sua Santidade o Dalai Lama em “The World We Make – Well Being in 2030”

  2. Marcio

    Jeanne, após assistir Free The Mind, achar maravilhoso, vim buscar no youtube este documentário e não achei. Mas encontrei este site que achei maravilhoso, por divulgar a meditação, em que acredito e me sinto bem praticando, mesmo eventualmente. Minha gratidão por divulgar esta porta preciosa de libertação para a humanidade. Oportunamente pergunto, se me puder auxiliar, como posso auxiliar uma pessoa com diagnóstico de esquizofrenia e/ou bipolar com esta orientação, em Brasília, DF ? Grato.

    1. Jeanne Pilli Autor da Postagem

      Olá Marcio! Fico muito feliz por você ter encontrado este site e por ele ter sido útil pra você.
      Adoraria poder te ajudar nesse caso que imagino ser muito sofrido, mas não tenho formação para isso.
      Sinto muito! Espero que encontre a ajuda de que necessita.
      Um abraço bem carinhoso,
      Jeanne